Tasso admite não postular Senado e repensar planos políticos

junho 06, 2009 ·

Se dependesse de dona Renata, já estaria fora da política há tempos.


“Um dos personagens mais importantes da recente história política do Ceará, o senador Tasso Jereissati (PSDB) cogita a aposentadoria da vida pública. Alegando “cansaço” e “desgaste”, o homem que governou o Estado por três mandatos admite que tem dúvidas se vai disputar a reeleição para o Congresso Nacional.

“Ainda não sei se vou disputar (a reeleição). Eu vou avaliar isso”, disse o tucano ao O POVO, na noite da última quinta-feira, para em seguida citar os motivos que o estariam fazendo refletir sobre o assunto: “No ano que vem, eu faço 62 anos e estou nessa vida política desde os 36 anos. É cansativo, é desgastante”, afirmou. “A gente tem que ver isso”.

As declarações do senador aconteceram durante as comemorações pelo Dia da Indústria, na sede da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec). Na ocasião, o também empresário recebeu a comenda Ordem do Mérito Industrial. A distinção foi concedida pela Confederação Nacional da Indústria.

Na prática, o eventual encerramento da carreira política de Tasso significa que o caminho ficará livre na corrida para o Senado, em 2010, para o PMDB, que já definiu Eunício Oliveira (PMDB) como pré-candidato, e o PT, que se movimenta para emplacar um nome para segunda vaga, hoje ocupada pela senadora Patrícia Sabóia (PDT).

Carreira Tasso surgiu para a vida político-partidária em meados anos 1980. Então presidente do Centro Industrial do Ceará (CIC), liderou a campanha pelo fim do “ciclo dos coronéis”, assumindo o Governo do Estado pela primeira vez em 1987.

Quatro anos depois, elegeu o sucessor, o hoje deputado Ciro Gomes (à época no PMDB, hoje PSB). Nas eleições seguintes (1994), Tasso voltaria ao controle político-administrativo do Ceará, posto que ocuparia por oito anos.

Em 2002, novamente fez o sucessor - o hoje desafeto político Lúcio Alcântara (então PSDB, hoje PR) e elege-se senador. Nas mesmas eleições, o tucano sofreria a primeira grande derrota política, ao ver subir ao poder o petista Luiz Inácio Lula da Silva, fato que se repetiria quatro anos depois (2006).

Com a eleição de Cid Gomes (PSB) para o Governo, há dois anos e meio, o senador - um dos responsáveis pela entrada e manutenção do PSDB na base aliada ao Palácio Iracema -, também tem sido vital para a preservação do partido no Estado.

Isso significa que, muito mais do que deixar de concorrer a um novo mandato, a saída do senador da corrida eleitoral do ano que vem pode representar uma incógnita sobre o futuro político de seus seguidores.”

(Jornal O POVO - Foto Paulo Moska)

0 comentários:

FACULDADE CATÓLICA DE QUIXADÁ

FACULDADE CATÓLICA DE QUIXADÁ

FACULDADE CISNE

FACULDADE CISNE

CAMPUS UFC/QUIXADÁ

CAMPUS UFC/QUIXADÁ
Próximo a UFC e IFCE

LOTEAMENTO RENATO CARNEIRO

LOTEAMENTO RENATO CARNEIRO

AEROPORTO QUIXADÁ

AEROPORTO QUIXADÁ

HOSPITAL REGIONAL - QUIXERAMOBIM

HOSPITAL REGIONAL - QUIXERAMOBIM

HOTEL VALE DAS PEDRAS

HOTEL VALE DAS PEDRAS

POLICLÍNICA QUIXADÁ

POLICLÍNICA QUIXADÁ