Guimarães critica postura individual de Ilário Marques

maio 14, 2009 ·


Coordenador da bancada do Ceará em Brasília, o deputado federal José Nobre Guimarães (PT-CE) (FOTO) conversou com O Estado. Em entrevista especial concedida no Aeroporto Internacional Pinto Martins, ele comentou a postura do atual presidente do PT no Estado, Ilário Marques, e deu a entender que as declarações do correligionário prejudicam o partido.


O petista também falou da disposição da legenda disputar a segunda vaga do Senado nas eleições do próximo ano; da articulação da bancada em prol dos desabrigados das chuvas; da movimentação de deputados e senadores para o governador Cid Gomes (PSB) ser re-eleito; mas negou-se a citar o impasse em torno da definição do secretariado da prefeita Luizianne Lins (PT).


Confira


OE – Como está a coordenação da bancada?

Guimarães: Nós estamos procurando acompanhar tudo aquilo que é de interesse do Estado. A bancada como um todo se ficou em duas questões importantes. Uma, a questão das estradas federais que estão se acabando com as chuvas pesadas do atual inverno. O Denit já anunciou plano nesse sentido.


OE – Qual a segunda questão?

Guimarães: É o que se refere às enchentes que estão danificando acessos, estradas e principalmente residências interioranas. A bancada esteve no Ministério da Integração Nacional e acertou alguns encaminhamentos. O primeiro é tudo aquilo que o governador Cid Gomes pediu para dar assistência aos desabrigados.


OE – O que significa essa assistência?

Guimarães: Recursos para cestas básicas, remédio, água potável e tudo aquilo que vai equilibrar a vida de quem perdeu tudo nas enchentes. Vale salientar que, em face disso, o Governo Federal já fez chegar ao Congresso Nacional uma nova Medida Provisória de crédito extraordinário para liberar recursos para as áreas atingidas.


OE – O que está previsto nas emendas parlamentares para este ano?

Guimarães: Estamos trabalhando em Brasília em sintonia com o Governador para acompanhar a tramitação e a liberação dos recursos dessas emendas para o Ceará. O País está com algumas dificuldades econômicas, mas tenho a certeza de que esses recursos vão sair para algumas áreas e investimentos.


OE – Porque o presidente Lula foi ao Piauí e não veio ao Ceará para conhecer o peso das enchentes?

Guimarães: Acredito que a não vinda ao Ceará foi uma questão de agenda do presidente Lula. O Piauí foi o primeiro estado atingido pelas enchentes e asseguro que não há nenhuma discriminação do presidente ao Ceará. Só uma língua muito ferina e maldosa vai achar que o presidente não veio ao Ceará porque não quis.


OE – Os prefeitos continuam reclamando da redução do FPM. Qual a sua posição nessa questão?

Guimarães: Essa reclamação é totalmente injusta. O Governo Federal só não repassou no último dia 10 o que faltou do FPM porque a oposição, no Congresso, não deixou votar a respectiva Medida Provisória. A reclamação que tiver que ser feita será à oposição e não ao presidente Lula, que não tem culpa de nada.


O Estado – Em novembro, o PT escolhe seu novo presidente. O deputado é candidato?

Guimarães: Eu não sou candidato ao cargo, porque o meu tempo está todo dedicado à Brasília. Antes de se falar em nome, é preciso se trabalhar a unidade interna do partido para que ele possa conduzir bem as próximas eleições internas. Briga no PT é desgaste público no partido que não leva a nada.


OE – O senhor sugere algum nome para comandar o partido?

Guimarães: Agora não é hora de apontar nomes, mas não posso esconder que tenho minha preferência. Se não houver unidade, nós vamos disputar o comando da sigla e, para tal, temos vários nomes, dentre eles, Francisco de Assis e Isaquel Júnior [prefeito de Mauriti]. Mas deixo claro que vou lutar pela unidade.


OE - O senhor tem alguma coisa contra a continuação de Ilário Marques?

Guimarães: Eu não tenho nada contra o atual presidente estadual do PT. O que acho é que o presidente do partido tem que expressar a vontade coletiva e não ficar apontando coisas que não dizem a maioria. O presidente do partido tem sempre que representar a maioria e não tomar uma posição individual para prejudicar o todo.


OE – O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso andou criticando o presidente Lula ao dizer que ele escolheu a ministra Dilma Rousseff para lhe substituir sem consultar o partido. Como o senhor avalia essa alfinetada?

Guimarães: Parece uma piada o Fernando Henrique falar do PT. Ele não conhece o PT e não sabe que o partido tem o maior respeito pelo presidente Lula. Se o presidente apontou a Dilma foi sabendo que o partido iria aceitá-la. Acho que FHC deveria cuidar do PSDB, que continua prejudicando o Brasil.


OE – A doença de Dilma não atrapalhou a candidatura?

Guimarães: Acho que ela cresceu e a prova está nas pesquisas que continuam favorecendo ela. Cresceu pela sua sinceridade de dizer que estava com uma doença. Ela descobriu a sua doença num dia e no outro comunicou ao povo, em reconhecimento de que a pessoa pública deve explicações sobre a sua vida como um todo.


OE – Para que partido deve ficar a segunda vaga do Senado?

Guimarães: Eu defendo que essa vaga seja para o PT, porque o partido no Ceará não tem ainda esse cargo. Nós temos que discutir o assunto com o governador Cid Gomes (PSB) para sentir a posição dele. Essa postulação não pode ser uma imposição do partido às siglas da base. Tem que ser uma postura política que envolve o PSB, o PCdoB, o PMDB e principalmente o Governador. Ninguém pode querer na marra essa vaga, porque defendo que ela seja discutida.


OE – O PT não quer muito, porque já tem a Prefeitura de Fortaleza e a Vice-governadoria?

Guimarães: Querer mais do que tem é considerado normal e que quer crescer, quer evoluir, principalmente o PT que só faz isso para ajudar o Ceará. Nós vamos lutar por essa vaga, mas não vamos brigar com ninguém e vamos aceitar a decisão coletiva da base, tendo o governador à frente.


OE – O governador merece ser re-eleito?

Guimarães: Essa questão, quem vai decidir é o eleitorado cearense. Mas o esquema que está montado dentro da base é para que ele consiga uma vitória nas urnas de 2010. A base continua totalmente unida, tendo à frente o PT para que a disputa favoreça o governador. Pelo que tem feito, o Cid merece ser re-eleito.


OE – O que o PT espera do novo secretariado da prefeita Luizianne Lins?

Guimarães: Eu não quero mais falar sobre esse assunto. A Luizianne é a prefeita e ela é que vai decidir quais os cargos que devem ficar nas mãos do partido. A cidade clama por uma administração de progresso e isso é o que a prefeita deve fazer e com a maior pressa que for possível.


OE – A Vice-governadoria deve continuar nas mãos de Francisco Pinheiro?

Guimarães: Eu não vou apontar nome agora, mas defendo que o partido, se tiver a certeza de que o cargo vai continuar nas suas mãos, aponte esse nome em unidade na hora da formação da chapa majoritária. O PT, acredito, vai apontar o nome que mais somar para si e para o crescimento do Ceará.


O Estado

0 comentários:

FACULDADE CATÓLICA DE QUIXADÁ

FACULDADE CATÓLICA DE QUIXADÁ

FACULDADE CISNE

FACULDADE CISNE

CAMPUS UFC/QUIXADÁ

CAMPUS UFC/QUIXADÁ
Próximo a UFC e IFCE

LOTEAMENTO RENATO CARNEIRO

LOTEAMENTO RENATO CARNEIRO

AEROPORTO QUIXADÁ

AEROPORTO QUIXADÁ

HOSPITAL REGIONAL - QUIXERAMOBIM

HOSPITAL REGIONAL - QUIXERAMOBIM

HOTEL VALE DAS PEDRAS

HOTEL VALE DAS PEDRAS

POLICLÍNICA QUIXADÁ

POLICLÍNICA QUIXADÁ